Ads Top

Grupo expõe empresas sobre anúncios em sites com fake news

Grupo expõe empresas sobre anúncios em site com fake news
Grupo expõe empresas sobre anúncios em site com fake news Reprodução Sleeping Giants

Nascido há quatro anos nos Estados Unidos, o Sleeping Giants chegou ao Brasil nesta semana com o intuito de mostrar empresas sobre veiculação de anúncios automáticos em sites que divulgam notícias falsas ou ultradireitistas.

“Coletivo de cidadãos em luta contra o financiamento de ódio e manifestações contrárias à democracia, à ciência e ao Estado de Direito”, diz a descrição do grupo.

Leia mais: Guia contra fake news: 7 dicas para não cair em boatos sobre a covid-19

O perfil, inaugurado no Twitter, Instagram e Facebook nesta semana, já alcançou quase 150 mil seguidores nas duas primeiras redes sociais e mais de 5.000 na terceira.

O movimento tem apoio de diversas personalidades, entre eles o influenciador e youtuber Felipe Neto, que comentou que “é preciso combater as fake news e o radicalismo da extrema direita com inteligência”. Ao mesmo tempo, o grupo se tornou alvo de crítica por parte de parlamentares, como o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ). “Cuidado, você pode ser o próximo alvo dos senhores definidores da verdade”, escreveu nas redes.

Veja também: Fake news relacionadas à covid-19 crescem no Brasil, diz estudo

Desde a sua abertura, o Sleeping Giantes denunciou a exposição de anúncios automáticos em sites que divulgam informações falsas para diversas empresas. O Telecine foi o primeiro anunciante a responder ao perfil. “Já pausamos a campanha e vamos analisar todos os portais que estão veiculando o anúncio. Somos totalmente contra a disseminação de fake news e precisamos, juntos, combate-la”, disse a empresa.

A Dell, fabricante de computadores, também foi notificada. “Assim que recebemos essa informação, solicitamos a retirada dos anúncios automáticos. Repudiamos qualquer disseminação de notícias falsas”, escreveu. Submarino, Decathlon Brasil, Printi, Fast Shop, Quinto Andar, entre outras empresas, da mesma forma, foram avisadas.

O Banco do Brasil também foi avisado. “Agradecemos o envio da informação, comunicamos que os anúncios de comunicação automática foram retirados e o referido site bloqueado. Repudiamos qualquer disseminação de fake news”, respondeu o BB.

 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.