Ads Top

Conversamos com o OUTROEU sobre amor, rotina de quarentena e novo álbum

A dupla OutroEu lançou em maio o delicioso single “Pra Vida Inteira”, que tem uma pegada bem pop folk. Baseada em violão e voz, a canção foi composta junto a Ana Caetano, da dupla Anavitória – namorada de Mike Túlio, metade do duo junto de Guto Oliveira. O lançamento é o primeiro trabalho de estúdio dos dois desde o EP “Encaixe”, de junho de 2019:

Chegando já com um videoclipe super fofo em animação, “Pra Vida Inteira” é a primeira parte que conhecemos do futuro novo álbum do OutroEu – que eles revelaram o nome pra gente aqui nesta entrevista, que rolou por Zoom ao Papelpop! Confere aqui:

PAPELPOP: Como vocês se sentem em dias de lançamento de coisa nova?

MIKE: Nossa, que pergunta boa! 

GUTO: Pra explodir!

MIKE: Exatamente! É uma coisa meio explosão interna assim, né? A gente fica querendo fazer tudo, ouvindo a música e vendo a galera. É meio Taz-Mania assim, no furação. 

GUTO: Sem dizer sobre o momento em que a gente está, que é mais delicado. Todo mundo está mais sensível, talvez. E a gente fica naquela de ver chegando nos fãs o trabalho que você tem feito há maior tempão, com maior amor e carinho, e está ansioso pra lançar. 

MIKE: E essas músicas já foram gravadas há algum tempo! Já está na nossa playlist aqui…

GUTO: Finalmente tirando da gaveta o que já está por lá há um tempo.

Você sentem que dessa vez é mais diferente pelo contexto no qual o mundo está, ou pelo tanto que estão mostrando de si mesmos nessas novas faixas?

MIKE: Acho que os dois. Pra receptividade da galera, tem isso [do contexto]. Mas pro nosso interno, cada vez mais a gente tem sido… a gente. Esse álbum é a representação da gente pra caramba, que foi uma vibe desde o início do processo. De tomar o cuidado pra ser muito a nossa cara. A gente se isolou pra compor, com os amigos, com Ana Gabriela, Ana Caetano… Guto se isolou com uma outra galera e a gente fez bastante junto também. A gravação também foi lá em Campinas, também meio isolado lá. Cada um concentradinho. Só gente boa e com muito cuidado. Isso ajuda muito o trabalho ter o nosso jeitinho. A vibe foi muito a gente.

GUTO: Fora que a gente também quis botar todas as músicas que fizeram sentido pra gente no momento de agora, de ter muito mais a nossa cara. Selecionamos muito bem pensado. A gente tinha um leque de músicas e quis essas pelo encontro. Acho que está tudo muito amarradinho.

E como foi isso de gravar todo mundo por Campinas? Você foram pra um estúdio, alugaram uma casa…?

MIKE: A gente foi pra um estúdio de um amigo nosso. É maneiríssimo. A gente dividiu a produção com o Paul Ralphes, que produziu a música “Encaixe”, e foi muito legal. 

GUTO: E foi um processo que, ao mesmo tempo que passou rápido, foi longo. A gente começou a gravar umas guias no meio de 2019, aí em dezembro gravamos outras ideias, pra ter várias das quais a gente pudesse escolher pro álbum. Em janeiro a gente começou e foi… janeiro, fevereiro e em março a gente finalizou tudo, pouco antes dessa coisa louca toda.

MIKE: Mas sobre ir pra algum lugar e se isolar, a gente foi pra minha casa ou na casa do Guto. E as coisas todas foram gravadas em estúdio, em Campinas.

Como tem sido esse momento de quarentena pra vocês, entre trabalhar e achar um tempo pra si?

MIKE: Eu tô sozinhão, em casa. E está sendo meio desafiador, assim. Meio hardcore. Estou numa rotina legal, tentando manter um foco de acordar no horário e fazer as coisas do jeito certo. O trabalho me tira disso de ficar sozinho isoladão e maquinando coisas na cabeça. 

GUTO: Eu tô também! Não sozinho, porque estou com minha namorada e uma amiga que divide o apê com a gente. Isso facilita um pouco, porque tem uma convivência. A gente é amigo há bastante tempo. Mas o trabalho ajuda bastante e esse lance da rotina é importante. A gente tem feito essas coisas há bastante tempo e isso tem ajudado a mente.

MIKE: Mas dá saudade da galera, né? De chamar o pessoal pra cá e trocar uma ideia. 

GUTO: Dá saudade de ir de boa no elevador! Hahaha

E o que mais vocês contam sobre o próximo disco de vocês?

MIKE: A gente deu um spoiler numa live esses dias. O nome do disco é “O Outro É Você”. E é muito sobre essa coisa do que estamos vivendo, sobre empatia, sobre o momento. 

GUTO: Na nossa interpretação, né?

MIKE: Exatamente, porque no final cada um sente de uma forma. Essa é a graça da coisa.

O single “Pra Vida Inteira” tem uma letra que é sobre intimidade no amor, certo? Dado o nome do disco, vocês sentem que as narrativas das letras vão refletir esse caminho da troca com o outro?

MIKE: Eu acho que o álbum vem nessa pegada também em algumas músicas. Não em 100%, mas a alma está ali. Estou animadasso desde quando a gente descobriu esse nome, porque vai ser muito legal falar sobre empatia e essas coisas que pensamos tanto. Colocar isso no trabalho é uma mensagem que fala por si só.

GUTO: Pra gente aprender um pouco a se colocar no lugar do próximo. É o mais importante. Esse momento tem ensinado muito isso pra gente. Tem faltado bastante, apesar de estar melhorando bastante no mundo. O álbum tem canções voltadas pra essa coisa mais íntima de amor, outras que são outros tipos de amor, mais existencialista… está bem mesclado. É mais ouvindo que dá pra entender melhor. 

Mike, falando de “Pra Vida Inteira”, como é escrever uma canção com alguém que você conhece tão bem quanto a Ana Caetano?

MIKE: Cara, eu acho que em composição, o quanto mais íntimo da pessoa você é, é mais fácil. É melhor. É uma coisa de trocar, muito crítica. Então poder dizer um caminho pede uma intimidade com a pessoa. Um papo reto, tipo “se não gostar de uma coisa minha, me fala logo”. Acho que quanto mais íntimo, mais legal. Eu e o Guto temos muito isso de conversar e trocar muito. Composição é muito sobre isso.

Agora uma pergunta mais filosófica, talvez: qual coisa vocês querem que dure pra vida inteira?

GUTO: Ai, caraca!

MIKE: A OutroEu!

GUTO: Ia falar exatamente isso!

MIKE: A galera que está com a gente sempre. Os amigos da gente… tem tanta coisa que eu queria pra sempre. Nem só da vida inteira nessa… [faz uma caixinha com as mãos] porque a vida está dentro de um tempo, mas pra sempre, né? Papai e mamãe, todo mundo.

GUTO: As coisas simples, né? E voltando ao momento, é sobre a gente perceber a dar valor a ter saúde e a certos privilégios que boa parte da população não tem. Então estar próximo, amor, saúde… Prezo muito que a OutroEu seja pra vida inteira também, porque realmente me encontrei e dentro da música. Foi um encontro dentro de outro encontro que definiu tudo que sou e quero pra vida.

***

Atualmente a OUTROEU se prepara para o lançamento da música “Se Perder”, uma parceria com a cantora Ana Gabriela. O lançamento acontece na próxima sexta-feira, dia 31 de julho.

A canção fará parte do novo álbum do duo OUTROEU, que vai se chamar “O Outro é Você” – ainda sem data de lançamento.

O post Conversamos com o OUTROEU sobre amor, rotina de quarentena e novo álbum apareceu primeiro em PAPELPOP.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.