Ads Top

Redução de voos durante pandemia levou a previsões do tempo menos precisas

Redução de voos durante pandemia levou a previsões do tempo menos precisas (Foto: Pixabay)

 

As previsões do tempo tornaram-se menos precisas durante a pandemia de Covid-19 devido à redução de voos comerciais. A conclusão é de um estudo conduzido pela Universidade de Lancaster, no Reino Unido, e foi publicado na quarta-feira (15) na Geophysical Research Letters.

Segundo Ying Chen, autor do estudo, as medições climáticas realizadas por aviões diminuíram de 50 a 75% entre março e maio deste ano. As aeronaves são importantes porque registram informações sobre temperatura do ar, umidade relativa, pressão e vento ao longo de sua trajetória de voo, o que pode ser bem útil para os meteorologistas.

 

 

 

As regiões mais impactadas pela redução nas previsões meteorológicas foram aquelas com tráfego aéreo mais intenso, como Estados Unidos, Austrália e sudeste da China, além de regiões isoladas como o deserto do Saara, a Groenlândia e a Antártica. A Europa Ocidental, contudo, é uma exceção notável: suas previsões do tempo não foram afetadas, apesar do número de aeronaves na região ter caído de 80 a 90%.

O tráfego aéreo ao longo de um dia. Simulação acima foi criada por cientistas da Universidade de Zurich em 2008 (Foto: ZHAW School of Engineering)

 

Para o especialista, esta diferença se deve ao fato de que, na Europa Ocidental, há uma grande rede de balões e estações meteorológicos para compensar a falta de aeronaves. "É uma boa lição que nos mostra que devemos introduzir mais locais de observação, especialmente nas regiões com poucas análises de dados", disse Chen em comunicado. "Isso nos ajudará a amortecer os impactos desse tipo de emergência global no futuro."

De acordo com Chen, os modelos de previsão são mais precisos quando um número maior de observações meteorológicas é considerado — e os voos comerciais são muito úteis para isso. Geralmente as medições meteorológicos é composto por dados coletados a partir de 3500 aeronaves e de 40 companhias aéreas comerciais diferentes.

 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.