Ads Top

Inteligência artificial renova filme mais antigo do mundo

O inventor Louis Le Prince gravou o filme Roundhay Garden Scene em 1888 (Foto: reprodução)

 

Em 1888, quando o Brasil assinava a Lei Áurea, a Torre Eiffel era construída e o assassino em série Jack, o Estripador estava à solta nas ruas de Londres, o inventor francês Louis Le Prince gravava em um jardim o "Roundhay Garden Scene", que é considerado o filme mais antigo da história. Mal ele poderia imaginar que, 132 anos depois, o seu clipe de 20 quadros seria convertido em um vídeo com 250 quadros – e, ainda por cima, em alta resolução.

Quem decidiu fazer a renovação do filme foi o polonês Denis Shiryaev, que é apaixonado por inteligência artificial. Para isso, ele dispunha apenas de uma única imagem com os 20 quadros de "Roundhay Garden Scene", parte da coleção do Museu da Ciência de Londres.

 

 

 

Assim, Shiryaev separou cada quadro em diferentes fotos, alinhou-os com a ajuda de algoritmos e corrigiu a luminosidade deles. Depois, ele adicionou um pouco de cor e usou uma rede neural artificial para criar novos quadros, o que deu ao vídeo movimentos mais fluidos. Para deixar o filme ainda mais moderno, o polonês ainda colocou o som ambiente de um jardim, e deixou os rostos das pessoas filmadas mais nítidos.

O processo todo foi apresentado em um vídeo do canal de Shiryaev no YouTube, que reúne outras renovações de filmes antigos. Shiryaev, inclusive, é diretor de produto de uma empresa especializada nesse tipo de trabalho, a Neural.love.

Você pode conferir a nova versão de "Roundhay Garden Scene" abaixo (o resultado é apresentado na marca dos 2'40"):

Por ter criado uma das mais antigas filmadoras, Louis Le Prince é considerado como um dos precursores do cinema. Além da sequência "Roundhay Garden Scene", ele também gravou "Traffic Crossing Leeds Bridge", "Accordion Player" e "Man Walking Around A Corner" apenas com uma câmera de lente única e uma película de papel.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.