Ads Top

Árvore fóssil de 10 milhões de anos revela surpresas sobre o passado antigo

As plantas são a espinha dorsal de toda a vida na Terra. São um ícone essencial para o bem-estar do ser humano. Elas fornecem alimentos para quase todos os organismos terrestres. Mantêm a atmosfera, produzem oxigênio e absorvem dióxido de carbono durante a fotossíntese. Por meio dos seus processos respiratórios, por exemplo, as plantas movem enormes quantidades de água do solo para a atmosfera. Além disso, criam habitats para muitos organismos.

Além de tudo isso, elas também podem revelar coisas do passado do nosso planeta. Pesquisadores que estavam trabalhando no Planalto Andino Central, no Peru, descobriram um fóssil de uma árvore gigante. Que estava enterrado nas planícies. E o que os 10 milhões de anos de história que ele conta não é igual ao que se pensava sobre como era o clima antigo.

Essa árvore morreu um pouco mais para frente da metade do período neógeno. Nessa época, o clima da América do Sul era muito mais úmido do que se pensava. De acordo com o revelado pelo fóssil.

Descoberta

Com essa descoberta os pesquisadores mostram o quão importante é usar os fósseis de plantas. Para descobrir como era o clima da Terra. E ver como ele mudou drasticamente. E a partir disso, planejar para ver como ele pode mudar novamente no futuro.

“Esta árvore e as centenas de amostras fósseis de madeira, folhas e pólen que coletamos na expedição revelam que quando essas plantas estavam vivas o ecossistema era mais úmido. Ainda mais úmido do que os modelos climáticos do passado previam. Provavelmente não existe um ecossistema moderno comparável. Porque as temperaturas eram mais altas quando esses fósseis foram depositados. Há 10 milhões de anos”, disse a paleobotânica Camila Martinez  do Smithsonian Tropical Research Institute (STRI) no Panamá.

No passar desses 10 milhões de anos várias coisas mudaram. E transformaram a área de um ecossistema úmido e diverso no estado mais árido e esparso que é atualmente. Os fósseis de  plantas que foram recuperados com somente cinco milhões de anos sugerem que a maior parte da mudança já tinha acontecido nessa época.

Neles é possível ver evidência de gramíneas, samambaias, ervas e arbustos. O que sugere que existia um ecossistema parecido com o de uma puna que é parecida com a atual.

Mudança de clima

Tendo de base a escala da história do nosso planeta, essa mudança foi rápida. E em um curto espaço de tempo. Ela foi causada pelos movimentos na litosfera da Terra sob a América do Sul ao longo de muitos milhões de anos.

“O registro fóssil na região nos diz duas coisas. Tanto a altitude quanto a vegetação mudaram dramaticamente em um período relativamente curto de tempo. Apoiando uma hipótese que sugere que a elevação tectônica dessa região ocorreu em pulsos rápidos”, disse o paleobotânico Carlos Jaramillo do STRI.

Ainda não é claro como a mudança climática que está acontecendo vai afetar o Planalto Andino Central e sua vizinha Bacia Amazônica nos próximos anos. Mas essas novas descobertas sugerem que, pelo menos no passado antigo, as mudanças de clima e  altitude aconteceram lado a lado.

“No final deste século, as mudanças na temperatura e nas concentrações de dióxido de carbono na atmosfera voltarão a se aproximar das condições de 10 milhões de anos atrás. Entender as discrepâncias entre os modelos climáticos e os dados baseados no registro fóssil nos ajuda a elucidar as forças motrizes que controlam o clima atual do Altiplano. E, em última instância, o clima do continente sul-americano”, concluiu Martinez.

Essa matéria Árvore fóssil de 10 milhões de anos revela surpresas sobre o passado antigo foi criada pelo site Fatos Desconhecidos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.