Ads Top

Essas são as imagens mais incríveis da chuva de meteoros Perseidas

No mês de agosto, a Terra passou por uma nuvem de detritos cósmicos e o céu se iluminou de uma maneira única. No entanto, como bem sabemos, observar esse tipo de evento nem sempre é acessível para todos nós. Pensando nisso, separamos as imagens mais incríveis da chuva de meteoros Perseidas.

Para observar a chuva de meteoros, foi necessário estar próximo do hemisfério norte. Assim, quanto mais ao norte o observador estivesse, melhor foi a noite estrelada. Contudo, para nossa sorte, tivemos ótimos fotógrafos que observaram o evento de lugares bastante privilegiados. Com isso, o resultado foi uma série de registros lindos e que, não são encontrados todas as noites quando olhamos para o céu.

Um fenômeno visto a olho nu e registrado por fotógrafos incríveis

Para observar o fenômeno, era possível não utilizar binóculos ou telescópios. Entretanto, quando falamos de fotos, equipamentos profissionais são necessários. Assim, entendemos melhor porque nem sempre a foto que tiramos da lua sai como estamos vendo ela no mundo real. “Os fotógrafos que têm equipamento que pode ser ajustado para imagens noturnas podem conseguir belas imagens com muitos meteoros aparecendo se ajustarem o equipamento para tempo de exposição grande, de vários minutos”, afirma Roberto Costa, professor de astronomia da USP.

E claro, para entender melhor o fenômeno, precisamos voltar um pouco mais o tempo. Desse modo, a história começa com o cometa Swift-Tuttle, que gira em torno de sua própria órbita e também, ao redor do Sol. Isso acontece bem como a Terra faz seus movimentos de rotação e translação, mas aqui, o cometa o faz em um ângulo diferente. “O que acontece é que, a cada ano, a Terra se choca com a órbita do cometa e com todos os detritos que ficam para trás”, afirma Edward Bloomer, astrônomo do Museu Real de Greenwich.

Tivemos uma média de um meteoro a cada minuto e meio

Além de ser vista a olho nu por várias noites seguidas, a chuva de meteoros também foi intensa. Para se ter uma ideia, tivemos uma média de um meteoro a cada minuto e meio. Além disso, não se preocupe se você perdeu a chuva, ano que vem ela também acontece na mesma época. “Embora tenha um pico de atividade em meados de agosto de cada ano, você pode vê-la já no final de julho”, afirma Bloomer.

Vendo as imagens, entendemos melhor o evento. Em outras palavras, eles eram como fogos de artifício da natureza. Em dias mais intensos, foram mais de 100 estrelas cadentes por hora. Assim, cada meteorito atingiu a atmosfera da Terra a uma velocidade colossal de 215.000 km/h. Porém, ninguém saiu ferido. Isso porque, os meteoros não representam nenhum perigo. “Nós a chamamos de Perseidas porque as estrelas cadentes parecem irradiar da constelação de Perseu”, afirma Bloomer.

Pelo que sabemos, o evento foi observado pela primeira vez em 36 d.C., durante a dinastia Han, na China. Nessa época, astrônomos escreveram que “mais de 100 meteoros voaram para lá durante a manhã”. E, desde então, a chuva de meteoritos foi vista todos os anos.

Essa matéria Essas são as imagens mais incríveis da chuva de meteoros Perseidas foi criada pelo site Fatos Desconhecidos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.