Ads Top

Livros: 13 lançamentos para devorar no mês de setembro

13 livros para devorar no mês de setembro (Foto: Alfons Morales/Unsplash)

 

Depois de tantos meses de distanciamento social por conta da pandemia de Covid-19, os dias parecem os mesmos, né? Mas um bom livro pode ajudar a fugir na mesmice. Nesta lista, selecionamos nossos lançamentos preferidos do. Confira:

 

 

 

1. Elas em legítima defesa, de Sara Stopazzolli (DarkSide, preço sob consulta)
A jornalista Sara Stopazzolli conta as histórias de 50 mulheres que, para não serem assassinadas, acabaram matando seus companheiros. Uma leitura essencial para quem quer compreender a realidade das vítimas de violência doméstica no Brasil e no mundo.

 (Foto: Divulgação)

 

2. Faca, de Jo Nesbø (Record, 586 páginas, R$ 59)
Em seu mais novo romance, o “mestre” do crime Jo Nesbø delicia o leitor com um mistério eletrizante: uma mulher é assassinada brutalmente dentro de uma sala trancada. Desvendar esse crime é tarefa de ninguém menos que Harry Hole, detetive já conhecido pelos fãs do escritor norueguês.

 (Foto: Divulgação)

 

 

3. Hackeando Darwin, de Jamie Metzl (Faro editorial, 304 páginas, R$ 54,90)
Qual é o futuro da humanidade? Talvez seja impossível responder a essa pergunta com certeza, mas, graças à ciência, podemos especular. Nesta obra, o autor traz análises sobre o futuro do Homo sapiens enquanto espécie e sociedade.

 (Foto: Divulgação)

 

4. Os dois mundos de Isabel, de Daniela Arbex (Intrínseca, 304 páginas, R$ 39,90)
Em sua primeira biografia, a premiada jornalista Daniela Arbex conta a história de Isabel Salomão de Campos, uma das pioneiras do espiritismo no Brasil. Fruto de um extenso trabalho de pesquisa, a obra relata a importância do trabalho de Isabel no cenário religioso brasileiro.

 (Foto: Divulgação)

 

5. A casa holandesa, de Ann Patchett (Intrínseca, 352 páginas, R$ 54,90)
Sucesso imediato entre os críticos literários, A casa holandesa conta a história de uma mesma família ao longo de cinco décadas e de como as relações humanas evoluem (ou não) com o passar do tempo.

 (Foto: Divulgação)

 

6. O assassinato no trem: as irmãs mitford investigam, de Jessica Fellowes (Record, 406 páginas, R$ 49,90)
No primeiro volume de uma série de romances de mistério, uma jovem babá se une a uma das meninas de quem cuida para tentar desvendar um enigma que atormenta a região: o assassinato de mulher dentro de um trem, em plena luz do dia. A narrativa se passa na Inglaterra dos anos 1920, cenário que torna a história ainda mais eletrizante.

 (Foto: Divulgação)

 

7. Cartas para Martin, de Nic Stone (Intrínseca, 256 páginas, R$ 39,90)
O norte-americano Justyce McAllister é um jovem estudioso e cheio de sonhos, com um futuro promissor à sua frente. Seus planos, entretanto, são interrompidos quando ele é agredido e detido injustamente por policiais em Atlanta, sua cidade natal. O motivo para sua prisão? A cor de sua pele.

Lançada em 2018, a ficção infantojuvenil escancara aos olhos do leitor um problema muito real: o racismo que pessoas pretas têm de encarar todos os dias. Uma leitura essencial para compreender nossa sociedade e, mais que isso, tentar mudá-la.

 (Foto: Divulgação)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8. A história da sexualidade: as confissões da carne, de Michel Foucault (Paz & Terra, 528 páginas, R$ 79,90)

Esse é o último dos quatro volumes de A história da sexualidade, uma das obras mais importantes do pensador Michel Foucault. No livro, o francês aborda a relação do Cristianismo com a sexualidade, trazendo reflexões importantes para compreensão dos dias de hoje.

 (Foto: Divulgação)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

9. Ruptura, de Monica Baumgarten de Bolle (Intrínseca, 320 páginas, R$ 49,90)
No primeiro livro da série A pilha de areia, a economista carioca Monica Baumgarten de Bolle analisa os impactos econômicos da Covid-19 primeiros meses da pandemia.

 (Foto: Divulgação)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

10. Histórias de cego, de Marcos Lima (Oficina Raquel, 152 páginas, R$ 39,90)
A obra é uma coletânea de 23 crônicas escritas pelo jornalista brasileiro Marcos Lima. Deficiente visual, ele ficou famoso ao compartilhar suas histórias em um canal no YouTube (hoje com 230 vídeos, 188 mil inscritos e uma média de 4,3 milhões de visualizações).

 (Foto: Divulgação)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

11. A luta pela floresta, de Torkjell Leira (Rua do Sabão, 292 páginas, R$ 49)
Desde o século 18, os noruegueses têm uma relação complicada com o Brasil quando o assunto é meio ambiente. Neste livro, o brasilianista Torkjell Leira explica a fundo como a Noruega tem ajudado a preservação da fauna e da flora brasileira — mas como também tem contribuído para destruí-las.

 (Foto: Divulgação)

 

 

 

 

 

 

 

12. Cercado de idiotas, de Thomas Erikson (Intrínseca, 304 páginas, R$ 49,90)

Nessa obra, o especialista em comunicação Thomas Erikson propõe que a personalidade das pessoas pode ser classificada em quatro categorias: vermelho, amarelo, azul e verde. A ideia do autor é explicar como funcionam as interações humanas para que o leitor possa entender melhor os outros e a si mesmo.

 (Foto: Divulgação)

 

13. O destino é o caminho: uma crônica do Caminho de Santiago, de Ricardo Rangel (Edições de Rangel, 192 páginas, R$ 68)
Ricardo Rangel compartilha as reflexões sobre o ser humano e o mundo que vivenciou durante os 42 dias em que percorreu o Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha.

 (Foto: Divulgação)

 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.