Ads Top

7 crimes terríveis ligados à marijuana

Para muitos, a marijuana parece inofensiva. No entanto, podemos dizer que não é tão simples assim, ainda que ela tenha muitos pontos positivos, devemos ressaltar os negativos. Contudo, ainda que muitos afirmam que isso seja possível, ninguém morre de tanto usar a planta. O que não significa que não existam crimes terríveis ligados a marijuana. Portanto, separamos alguns desses crimes e você pode se surpreender.

Não há como negar que o dinheiro atrai a ganância, a ganância gera violência e, em muitos casos, isso leva a morte. Por isso, esses crimes não estão diretamente relacionados à marijuana. Mas sim, ao que está em volta dela e ao mercado que ela movimenta. De toda forma, vale a pena entender um pouco desses pontos negativos que marijuana pode trazer.

1 – Esse caso fez com que a maconha fosse proibida

No ano de 1933, o jovem Victor Licata, de 21 anos, matou seus pais e três irmãos a machadadas. Na época, foi dito que suas ações foram influenciadas pelo uso de cannabis, mas nada disso foi confirmado. Na verdade, sua ação foi resultado de transtornos mentais que não foram tratados da maneira correta. Depois do caso, uma forte campanha contra a maconha se iniciou e tudo ganhou força com esse caso.

2 – Várias mortes no condado de Riverside

Em 2018, a Califórnia legalizou a maconha. Entretanto, até por se tratar de uma mudança muito recente, o mercado negro ainda continua a prosperar e crimes terríveis ligados a marijuana continuam a ser noticiados. Dessa forma, apenas neste ano, as mortes envolvendo operações de cultivo ilegal de marijuana no condado de Riverside, na Califórnia, já somam 14.

3 – Uma funcionária dos correios foi morta em um assalto

Em 23 de dezembro de 2019, Irene Pressley, uma funcionária dos correios, foi morta após dois homens tentarem roubar um pacote de maconha. Se forem condenados, os assassinos, Trevor Raekwon Seward, de 22 anos, e Jerome Terrell Davis, de 28 anos, podem ser condenados a prisão perpétua.

4 – Uma mulher foi morta a facadas no encontro com um fornecedor

Em 11 de dezembro de 2019, Tessa Majors, musicista e caloura da Universidade Barnard, morreu após receber uma série de facadas no rosto, pescoço e braços. Até o momento, dois garotos de 14 anos, Rashaun Weaver e Luciano Lewis, e um garoto de 13 anos, não identificado, foram presos e acusados ​​de seu assassinato. No momento de sua morte, Tessa havia passado em um parque para encontrar um fornecedor de marijuana. No entanto, sua morte não está relacionada a compra da droga.

5 – Um homem matou um ladrão que tentava roubar seu plantio de maconha

Em 26 de maio de 2020, um homem de Oklahoma City atirou e matou um ladrão que tentava entrar em seu negócio. Porém, Larue Bratcher, de 33 anos, não era dono de um negócio qualquer, ele possuía um plantio ilegal de maconha. Ao todo, eram cerca de 480 plantas. Em números, isso significa cerca de U$ 1.500.000. Por isso, Daniel Hardwick, de 42 anos, tentou invadir o local, mas acabou sendo morto no processo. Com isso, a ação foi considerada legítima defesa e Bratcher pagou uma fiança de U$ 5.000.

6 – Um empresário do setor de cannabis foi sequestrado e feito de refém

Tushar Atre, de 50 anos, foi um grande empresário que trabalhava na produção legal de maconha. Entretanto, tudo mudou quando ele foi sequestrado em outubro de 2019. Desse modo, quatro pessoas invadiram sua casa, levaram itens de lavor e próprio empresário como refém. No dia seguinte, Tushar foi encontrado morto com um único ferimento de bala na cabeça.

7 – Um jovem foi morto em uma venda clandestina

Em 28 de fevereiro de 2020, um jovem de 16 anos foi morto com um tiro na cabeça. Assim, tudo aconteceu por conta de uma compra de cannabis feita pelo Snapchat. De acordo com Brayelin Miller, de 17 anos, que organizou a transação, ela acreditava que Samuel Keezer, de 16 anos, iria “pegar a maconha e sair correndo sem pagar”. Por isso atirou.

Essa matéria 7 crimes terríveis ligados à marijuana foi criada pelo site Fatos Desconhecidos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.