Ads Top

Autor de foto que que viralizou na pandemia lança exposição em SP

A imagem "O Avião do Trabalhador", do fotógrafo Yan Carpenter, estará exposta no restaurante Figueira Rubaiyat (Foto: Divulgação)

 

No primeiro dia da reabertura do comércio do Rio de Janeiro, uma imagem de um ônibus lotado viralizou na internet, evidenciando o protagonismo dos trabalhadores em um momento da ascenção da curva de contágio da Covid-19 na cidade. Na fotografia não há espaço para o isolamento social, ainda que as pessoas retratadas estejam usando máscara

Quem registrou esse instante foi o fotógrafo e historiador Yan Carpenter, de 26 anos, que estreia sua primeira exposição na próxima segunda-feira (19), no restaurante Figueira Rubaiyat, em São Paulo. "Estava voltando para casa após o trabalho à noite e, quando entrei no BRT [ônibus de trânsito rápido], estava muito cheio. Instantaneamente, fotografei", conta Carpenter a GALILEU. "Na verdade, não me senti impactado pois, para quem mora na periferia, essa situação é rotineira".

 

 

 

Para o artista, a foto — intilulada O Avião do Trabalhador — causa um certo mal-estar pela preocupação diante da segurança e da saúde daquelas pessoas. No entanto, o simbolismo da reprodução é latente em um momento no qual as desigualdades sociais e raciais se escancaram. "Tenho noção de que os trabalhadores das classes mais baixas não puderam ficar em casa", afirma. 

O fotógrafo Yan Carpenter registrou imagens da periferia do Rio de Janeiro (Foto: Yan Carpenter/Divulgação)

 

O jovem se interessou pela arte de fotografar há sete anos, enquanto era baterista de uma banda de rock. Quando saiu do grupo, vendeu todos os seus equipamentos, comprou sua primeira câmera e começou a estudar por conta a teoria das cores, a composição de luz e até mesmo sites de moda. Ao longo desse tempo, fazia "bicos" para treinar o olhar e compor renda, mas, quando a pandemia começou, teve que parar com o trabalho extra.

A solução encontrada para continuar exercitando seu conhecimento foi ir e voltar de seu emprego em uma hamburgueria a pé, captando o que lhe chamava a atenção — no caso, a realidade dos moradores da periferia. Para ele, a fotografia precisa ser repleta de significado, sensibilidade e contar uma história. "Quero que as pessoas se identifiquem com o sentimento que as imagens passam. Quando eu faço um recorte urbano de uma viela ou comunidade, estou mostrando a vida, a luz e a beleza que existem ali", ressalta Carpenter.

 

Jovem que viralizou foto de ônibus lotado fará exposição “Rodo Cotidiano”, em São Paulo (Foto: Yan Carpenter/Divulgação)

 

 

Após a visibilidade que ganhou nas redes, Yan mudou-se para São Paulo e está trabalhando para a Gerando Falcões, uma uma organização social focada em esporte e cultura para crianças e adolescentes de baixa renda. 

A primeira exposição se torna um marco de sua vida. Ao todo, oito fotografias estarão, a partir do dia 19 de outubro, no renomado restaurante Figueira Rubaiyat, em São Paulo. Os valores das obras vão de R$ 2 mil a R$ 3 mil (seis já estão vendidas), e parte da renda será revertida para a Gerando Falcões. “Eu sempre busquei por oportunidades, me dediquei muito ao meu sonho e tenho certeza de que esse convite surgiu porque eu estava preparado para encarar qualquer desafio”, comenta. “Foram longas conversas para que eu entendesse esse mundo novo que se abriu para mim”.

Fotografia feita por Yan Carpenter (Foto: Yan Carpenter/Divulgação)

*Com supervisão de Luiza Monteiro

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.