Ads Top

Sexo ainda é importante para mulheres na menopausa, conclui estudo

Sexo ainda é importante para mulheres na menopausa (Foto: We-Vibe WOW Tech/Unsplash)

 

Um novo estudo da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, contribui desfazer a ideia de que mulheres vão perdendo o interesse em sexo à medida que vão envelhecendo. Os pesquisadores observaram que muitas delas continuam classificando a prática sexual como sendo importante. A pesquisa foi publicada durante a Reunião Anual Virtual 2020, promovida pela Sociedade Norte-Americana de Menopausa (NAMS).

"Em contraste com a literatura anterior relatando que a importância do sexo diminui à medida que as mulheres passam pela meia-idade, descobrimos que, para um quarto das mulheres, o sexo continua sendo muito importante durante a meia-idade", disse, em nota, Holly Thomas, principal autora do artigo. 

 

A nova pesquisa incluiu mais de 3.200 mulheres e avaliou como vários fatores podiam afetar o interesse por sexo durante a transição da menopausa, como raça, educação, status de parceiro, índice de massa corporal, pressão arterial, estado da menopausa, hormônios, sintomas de depressão, estresse percebido, uso de antidepressivo, orientação sexual, satisfação sexual, dor pélvica, secura vaginal e ondas de calor.

Os pesquisadores identificaram três situações diferentes: para quase metade das mulheres (45%), o sexo era importante no início da meia-idade e tornou-se menos importante com o tempo. Para cerca de um quarto delas (27%), a atividade sexual permaneceu muito importante e, para outro quarto (28%), o sexo não importava muito durante a meia-idade.

Sob um ponto de vista étnico, as mulheres negras se mostraram mais propensas a classificar o sexo como importante durante a meia-idade, enquanto as chinesas e japonesas tendem a classificar o ato como não tão importante. Outras variáveis incluíram mulheres com depressão, que tinham maior probabilidade de acharem o sexo menos importante. Uma melhor satisfação sexual também foi associada ao grau escolar (quanto mais alto, mais satisfeitas) e à importância que deram à atividade durante a vida. 

 

"Estudos como esses fornecem informações valiosas para os profissionais de saúde que, de outra forma, rejeitariam o desejo sexual minguante da mulher como uma parte natural do envelhecimento. Há outras razões tratáveis, como secura vaginal ou depressão, que explicam por que o interesse de uma mulher por sexo pode ter diminuído", comenta Stephanie Faubion, diretora médica da NAMS.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.