Ads Top

The Social Dilemma: O Dilema das Redes

Se você estava atento nas redes sociais nas últimas semanas provavelmente já se deparou com alguém falando sobre o filme The Social Dilemma, ou como é chamado no Brasil: O Dilema das Redes.

The Social Dilemma estreou na Netflix no início de setembro, foi escrito por Jeff Orlowski, Davis Coombe e Vickie Curtis e dirigido por Jeff Orlowski. É uma produção original da própria Netflix em parceria com a Exposure Labs, The Space Program e Agent Pictures.

Alguns se referem à ele como um documentário. Na verdade, é uma mistura dos dois. Enquanto os ex-funcionários e especialistas falam, são mostradas imagens (como se fosse um filme) de uma família ilustrando como funciona na prática esse dilema social.

O documentário The Social Dilemma, aclamado pelo site especializado em filmes Rotten Tomatoes, mostra a manipulação que os usuários das redes sociais sofrem com o objetivo de fornecer ganhos financeiros às empresas. Talvez de forma até um pouco exagerada.

Para isso, as redes se utilizam de técnicas para monetizar os dados adquiridos por meio do cadastro, uso e também por vigilância. Cada pequena coisa que você faz na internet, curtida, comentários, tempo assistindo a um video, tudo isso é armazenado pelas empresas. Tudo é pensado para que você fique cada vez mais conectado.

Além disso, The Social Dilemma aborda o uso das mídias sociais para influenciar a política, as consequências e impactos na saúde mental das pessoas e seu papel na propagação de Fake News e de teorias da conspiração.

TRAILER THE SOCIAL DILEMMA: O DILEMA DAS REDES

ALGUMAS PESSOAS QUE PARTICIPAM DE THE SOCIAL DILEMMA: O DILEMA DAS REDES

Parte do documentário é protagonizado pelos atores Skyler Gisondo, Kara Hayward e Vincent Kartheiser, que encenam a história do vício de um adolescente nas redes sociais.

A outra parte são ex-funcionários das maiores empresas do Vale do Silício. Além de especialistas, médicos e professores que são referência sobre o tema.

Conheça abaixo alguns deles:

TRISTAN HARRIS

Em The Social Dilemma, Tim Harris é apresentado como ex- especialista em Ética de Design do Google e Co-fundador Center for Humane Technology, que é uma ONG focada na ética da tecnologia de consumo.

Ele se formou em Ciência da Computação na Universidade de Stanford, onde também estudou a ética da persuasão humana e psicologia da mudança de comportamento.

JUSTIN ROSENSTEIN

Atualmente, Justin Rosenstein é um dos fundadores da Asana, uma plataforma projetada para ajudar equipes a se organizarem, controlarem e gerirem o seu trabalho. Ele participa de The Social Dilemma por ter sido engenheiro tanto no Google, quanto no Facebook.

Rosenstein foi líder e participou de projetos que vocês provavelmente conhecem e já usaram, como o Google Drive, Gmail e o foi responsável pela criação do botão Curtir do Facebook.

TIM KENDALL

Ex-executivo do Facebook, Tim Kendall conta em The Social Dilemma que foi contratado para montar qual seria o plano de negócios do Facebook. Por conta disso, se tornou o Diretor de Monetização da empresa e foi um dos responsáveis pela ideia de fazer dinheiro através da publicidade.

Kendall também é ex-presidente do Pinterest e hoje em dia ele é CEO da Moment.

JARON LANIER

Autor do livro Dez Argumentos Para Você Deletar Agora Suas Redes Sociais, Jason Lanier é cientista da computação e é considerado o “pai” da realidade virtual. Além disso, é defensor do humanismo e da economia sustentável num contexto digital.

Lanier, que é uma das maiores referências do Vale do Silício, não tem conta em nenhuma rede social e em The Social Dilemma deixa bem claro por quê: “Evito as redes sociais pela mesma razão que evito as drogas.”

AZA RASKIN

Juntamente com Tim Harris, ele fundou a Center for Humane Technology. Aza Raskin trabalhou como Chefe de Experiência do Usuário do Mozilla Labs e Chefe Designer do Firefox. Ele também é conhecido por inventar o scroll infinito.

Em The Social Dilemma, Raskin defende o uso ético da tecnologia e é critica os efeitos que a tecnologia moderna tem na vida cotidiana e na sociedade.

SHOSHANA ZUBOFF

Shoshana Zuboff é autora do livro The Age of Surveillance Capitalism, professora aposentada Administração de Negócios de Harvard, é Ph.D. em psicologia social da Universidade de Harvard e bacharel em filosofia pela Universidade de Chicago.

Ela é chamada de “A verdadeira profeta da era da informação”. Outro livro seu se tornou um clássico. O “Na Era da Máquina Inteligente: O Futuro do Trabalho e do Poder” foi aclamado pela crítica, tanto na imprensa acadêmica como na imprensa especializada.

ANNA LEMBKE

Médica psiquiatra e diretora da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, Anna Lembke é especialista em epidemia de opioides. Também estudou o vício em tecnologia.

Em The Social Dilemma, Anna diz que “as redes sociais são uma droga”. Seus filhos também aparecem no documentário e juntos eles identificaram que a maioria das pessoas subestimam muito a quantidade de tempo que ficam no celular.

FRASES DE THE SOCIAL DILEMMA: O DILEMA DAS REDES

Algumas frases de The Social Dilemma, ditas ao longo do documentário, nos chamaram atenção e nos fazem refletir. Seguem elas:

“Se você não está pagando pelo produto, então você é o produto.”

“Qualquer tecnologia avançada, é indistinguível da mágica.”

“Existem apenas duas indústrias que chamam seus clientes de usuários: a de drogas e de software.”

“Nós queremos entender como, psicologicamente, conseguimos te manipular o mais rápido possível.”

“Cada ação que você realiza nas redes sociais é cuidadosamente monitorada e registrada.”

“As redes sociais funcionam como caça-níqueis de cassino. Todo o design é feito para te viciar.”

“O modelo de negócios de empresas desse tipo é manter as pessoas vidradas na tela.”

“Redes sociais não são só ferramentas que estão esperando você usá-las. Elas têm seus objetivos e suas formas de conquistá-los.”

“Nós não pagamos pelos produtos que usamos, os publicitários pagam. Eles são os clientes. Nós somos a coisa que está sendo vendida.”

POR QUE ESTAMOS FALANDO DE THE SOCIAL DILEMMA?

Como bem disse Tim Kendall, durante o documentário, as redes sociais também trouxeram grandes impactos positivos. Como pessoas que reencontraram familiares e amigos e gente que conseguiu localizar doadores de órgãos, são alguns exemplos.

Mas o intuito de The Social Dilemma é “revelar” o que está por trás da social media, do tão aclamado (e ao mesmo tempo temido) algoritmo e das empresas que dele se utilizam. Mas, para quem está há mais tempo navegando por esses mares da internet, talvez não veja nada de novo.

A diferença é que, além de mostrar as questões em relação ao uso da internet, o documentário também sugere ações que para começarmos a controlar os problemas.

Esse texto não tem o intuito de falar quem está certo ou errado. Mas sim de sugerir que você mesmo assista e tire suas conclusões. E, por favor, não se desespere! Não adianta você deletar sua conta do Facebook e continuar acessando WhatsApp, Instagram, Youtube, Google!

É muito importante estarmos cientes de diversos assuntos que permeiam o nosso dia-a-dia para não entrarmos na bolha citada em The Social Dilemma.

Um dos filmes mais falados nas redes sociais no momento, The Social Dilemma é uma alerta para o perigo delas. Enfim, a hipocrisia.

Conta pra gente nos comentários se você já assistiu O Dilema das Redes e o que achou?

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.