Ads Top

70% dos homens não costumam ir ao urologista realizar exames de rotina

Pesquisa mostra o conhecimento dos homens a respeito de diferentes tipos de câncer (Foto: Online Marketing / Unsplash)

 

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Urologia, Oncologia e Cirurgia Robótica (IUCR) traz um dado preocupante: 70% dos homens não costumam ir ao urologista realizar seus exames de rotina. Vale lembrar que neste mês está sendo realizada a campanha Novembro Azul, que trata da prevenção do câncer de próstata.

O questionário on-line contou com a adesão de 265 de homens com mais de 18 anos. Mais da metade dos entrevistados (56,6%) tinham, no mínimo, 45 anos. Em relação ao nível de instrução apresentado na amostra, 64,5% têm ensino superior completo. A principal ocupação apontada foi profissional liberal (29,4%), seguido por profissional CLT (27,2%).

 

 

Gustavo Cardoso Guimarães, diretor da IUCR e coordenador dos Departamentos Cirúrgicos Oncológicos da Beneficência Portuguesa de São Paulo, afirma, em nota, que os resultados são importantes para avaliar se as campanhas de prevenção estão realmente atingindo todas as camadas sociais e sendo efetivas. 

Entre os entrevistados, apenas 26,1% disseram não ter ou conhecer alguém que teve câncer de próstata, pênis, testículo ou bexiga. Ao todo, 73,1% disseram conhecer um familiar ou amigo diagnosticado com ao menos um destes tumores e outros 4,9% disseram ter a doença. Ao serem perguntados sobre qual tipo de câncer esses conhecidos ou eles próprios tinham, o mais comum foi o de próstata (84%).

Quando questionados sobre o que os deixaria mais preocupados em caso de diagnóstico de câncer, 55% assinalou medo de morrer. “Chama a atenção também o fato de 16% terem apontado que o motivo de maior preocupação seria a doença interferir em sua vida sexual e outros 7,3% de ficar com incontinência urinária. São preocupações maiores do que a possibilidade de não poder ter filhos, que foi apontada por apenas 2,3%”, analisa Guimarães.

Cânceres

Em relação ao câncer de próstata, as principais observações são que 93% sabem que o exame de sangue PSA e o exame clínico de toque retal são fundamentais para o diagnóstico precoce e 81% disseram corretamente ser falso que só desenvolve câncer de próstata quem já teve algum caso de câncer na família.

Acerca do conhecimento sobre o câncer de testículo, o destaque vai para o fato de 86% saberem que os principais sintomas são a presença de nódulo ou inchaço. Por sua vez, 44,2% não souberam apontar ao menos uma causa da doença e 25% dos entrevistados afirmaram que esta é uma doença rara, com a qual ninguém precisa se preocupar.

 

A pesquisa também traçou o perfil do cuidado com a saúde em tempos de Covid-19. Apenas 7,2% disseram que, durante a pandemia, só deve ir ao médico quem já tem um diagnóstico de câncer e está em tratamento e somente 4,9% afirmaram que é possível esperar passar este momento pandêmico para voltar à rotina de exames.

Um ponto negativo é que 13,6% responderam que já não iam ao médico e agora continuam não indo. Positivamente, mais de 60% entendem que é importante manter a rotina de exames preventivos e, todos que apresentam sintomas devem procurar um médico.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.