Ads Top

A antiga arte de pescar peixes pequenos no Japão

Pescar peixes tão pequenos não é tão agradável para aqueles que gostam do universo da pescaria. Afinal, interessante mesmo é fisgar peixes grandes. A maioria dos pescadores acreditam que quanto maior o peixe, maior a habilidade de pesca. Mas será que o tamanho do peixe é realmente influencia a habilidade?

Para a maioria dos brasileiros que praticam a arte da pesca, sim. Agora, no Japão, não. O cenário ali é outro. No país, capturar pequenos pequenos exige os mesmos conhecimentos e habilidades.

Pescadores hábeis

Os japoneses também julgam as habilidades dos companheiros de pesca pelo tamanho do peixe. Mas, ali, o pensamento é contrário ao nosso: quanto menor o peixe, mais hábil é o pescador. O pensamento é totalmente justificável, já que o Japão é um país onde o minimalismo está presente em todos os aspectos da vida. Desde a jardinagem até a arquitetura, é possível notar elementos minimalistas. A peça não é exceção.

Até hoje, os japoneses praticam o Tanago, um técnica de pescaria que surgiu há mais de 200 anos. Em suma, o termo Tanago é designado para descrever as pequenas espécies de peixes de água doce. Algumas espécies chegam a atingir até 15 cm, já outras são do tamanho de um iene, moeda japonesa. E são exatamente esses que despertam o interesse dos pescadores.

No Japão, os pescadores de Tanago são considerados seres excêntricos, não só por causa das habilidades, mas também pela quantidade de tempo e recursos que investem neste hobby.

A técnica Tanago

Pescar peixes pequenos pode parecer fácil, mas não é. Geralmente, para fisgar os pequenos peixes das águas doces do Japão, os pescadores utilizam uma vara de bambu artesanal, chamada Edo Wazao. As varas são fabricadas a mão e o processo de produção de tal ferramenta pode levar até dois anos.

Além da vara de bambu, os pescadores também utilizam linha e anzóis específicos. Os anzóis, geralmente, são afiados manualmente, com o auxílio de uma lima que se usa na lapidação de diamantes.

Por ser uma arte antiga, muitos se tornam adeptos. No entanto, alguns, em meio a prática, desistem, principalmente após perceberem o quão complicado é pescar um peixe pequeno.

Dicas de pesca

Pescar realmente exige paciência, dedicação e experiência. Muitos acreditam que para lograr, basta uma vara, linha, anzol e isca. Tais ferramentas são necessárias, mas outros fatores são essenciais, como, por exemplo, o local.

O local de pesca, segundo especialistas, é o primeiro ponto a se prestar atenção. É fundamental observar o ambiente. Ao analisar o local, procure por aves aquáticas. Se as encontrar, você também encontrará peixes.

A prática influencia muito. Portanto, pratique. Quanto mais praticar, mais experiente você vai ficar experiente. Até tornar-se um profissional, lembre-se: muita coisa pode dar errada. A linha pode romper, a vara pode quebrar, fisgada pode não funcionar ou o arremesso não será perfeito. É normal cometer tais erros. O importante é não desistir.

Vale lembrar também que verificar os equipamentos é extremamente importante. Outro ponto que deve ser levado em consideração é o horário. Não é regra, mas, em geral, a melhor hora para se pescar é de manhãzinha ou no final da tarde.

Esse conteúdo A antiga arte de pescar peixes pequenos no Japão foi criado pelo site Fatos Desconhecidos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.