Ads Top

Conheça o Castelo de Shuri, Patrimônio Mundial do século XIV

Construído no século 14, em Okinawa, no Japão, o Castelo de Shuri sofreu vários episódios que abalaram suas estruturas. Mesmo tendo sido vítima de batalhas e incêndios, o castelo, hoje, segue erguido. Por ter resistido ao tempo e a inúmeros contratempos, acabou tornando-se Patrimônio Mundial e, consequentemente, símbolo de orgulho de Okinawa.

O Castelo de Shuri, em comparação aos castelos tradicionais que habitam o território japonês, é bastante peculiar. Todos os momentos em que foram necessários processos de restauração ou reconstrução, o castelo foi contemplado com elementos que representam a história da cidade. Não é à toa que o estrutura continua sendo um símbolo icônico da ilha japonesa.

O castelo

Há uma série de elementos arquitetônicos no Castelo de Shuri que se destacam. Entre eles, está o Kinjocho Ishidatamimichi, um lindo caminho de pedra que serpenteia em meio a seu bosque. Outros detalhes notáveis ​​incluem o Portão Shurei-mon, construído pelo Rei Sho Sei, no início do século 16, e Sonohyan Utaki Ishimon, o portão de entrada para o bosque sagrado.

As paredes internas e externas do Castelo de Shuri também são dignas de admiração, afinal, foram construídas em diferentes épocas. A parede externa, por exemplo, data do século XV. Já interna, data de meados do século XVI.

O castelo possui três áreas distintas: aposentos, área administrativa e áreas destinadas a cerimoniais. O salão principal do castelo era fortemente vigiado e localizado no topo da colina. O Una Plaza, área que fica em frente ao salão principal, era acessível apenas para membros da realeza e membros nobres do reino.

O castelo, ao longo da história, resistiu aos bombardeios da Segunda Guerra Mundial e a um incêndio devastador, que ocorreu em 2019.

Mais de 500 anos de história

A história do Castelo de Shuri está intimamente ligada ao imperialismo. Shuri deixou de ser a capital de Okinawa quando o Japão anexou as Ilhas Ryukyu ao seu domínio feudal, em 1879. Agora, a cidade faz parte de Naha, a nova capital de Okinawa.

Depois que os japoneses tomaram as ilhas Ryukyu, o castelo foi usado como quartel para o Exército Imperial Japonês. Durante este período, uma série de túneis e cavernas foram construídos sob a estrutura. O Exército deixou o castelo em 1896.

A cidade de Shuri comprou o castelo de volta do governo japonês em 1908. Mais tarde, especificamente em 1925, o salão principal do castelo de Shuri foi designado como tesouro nacional (kokuho) pelo estado.

O Castelo de Shuri sofreu sérios danos ao longo dos séculos. O pior ocorreu na Batalha de Okinawa, durante a Segunda Guerra Mundial. Os esforços para salvar o Castelo de Shuri começaram após o fim da guerra, em 1945. Em 1950, a Universidade de Ryukyus estabeleceu seu campus no local do castelo, onde permaneceu até 1975.

Nessa mesma época, diretrizes rígidas foram postas em prática por autoridades japonesas para reparar as estruturas danificadas do castelo e proteger a madeira original do marco e outros elementos.

De acordo com pesquisadores, o castelo existe há mais de 600 anos. Em contrapartida, especialistas não sabem ao certo quando a estrutura foi levantada. Alguns historiadores acreditam que o castelo foi construído em algum momento do período Sanzan (1322-1429), que se sobrepôs ao período Gusuku (1187-1429), quando as fortalezas (gusuku) tornaram-se comum em toda a região.

Independentemente de quando foi construído, o Castelo de Shuri sempre foi o epicentro da política e da economia do reino. O local foi reaberto para visitação em 1992. Oito anos depois, as autoridades designaram as ruínas do castelo original como Patrimônio Mundial.

Essa matéria Conheça o Castelo de Shuri, Patrimônio Mundial do século XIV foi criada pelo site Fatos Desconhecidos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.