Ads Top

Estudo sugere que quantidade de amigos pode ter influência na saúde mental

Felizmente, estamos vivendo um momento em que, falar sobre saúde mental, não é mais um tabu como já foi no passado. As pessoas estão se sentindo mais confortáveis em debater sobre o assunto e procurar ajuda. Até mesmo porque, hoje, as pessoas estão vendo como é importante ter e manter um equilíbrio emocional.

A saúde mental está diretamente ligada à maneira como você se sente e sua capacidade de lidar com os altos e baixos da vida. E estar em sintonia com você mesmo proporciona que você encontre o equilíbrio e desfrute de uma sensação de bem estar, onde você se sente capaz e confiante para enfrentar os seus desafios.

Geralmente, construir laços afetivos e manter boas amizades são sinônimos de alegria e bem estar. Também como estar envolvido com projetos socais e ter uma postura socialmente ativa tem sido bastante associado à benefícios para a saúde mental.

Estudo

Mas um estudo recente alerta que, esses benefícios podem depender da quantidade de amigos e atividades que as pessoas mantém. O estudo foi feito pro pesquisadores da Dinamarca, Nova Zelândia, Espanha e Reino Unido, e rastreou as atividades de pessoas com 50 anos ou mais, em 13 países europeus, durante dois anos.

O objetivo era descobrir como atividades como voluntariado, educação, envolvimento em grupos políticos ou religiosos e participação em clubes sociais ou esportivos poderiam ter influência na saúde mental das pessoas.

Além disso, também foram registrados quantos relacionamentos sociais próximos, aqueles onde as pessoas compartilhavam coisas íntimas, os participantes tinham.

Com a análise dos dados coletados pela equipe eles descobriram que as atividades sociais beneficiariam mais aquelas pessoas mais isoladas, com três ou menos relacionamentos próximos. E as pessoas com um maior número de amigos pareciam não ter os mesmos  benefícios para sua saúde mental  do que o visto no primeiro grupo. Para alguns deles até aconteceram prejuízos.

Relações

Viver em um isolamento social, pode trazer problemas sérios de saúde. Como uma maior chance de desenvolver complicações de saúde. Incluindo demência, doenças do coração, derrame cerebral e até morte prematura. Mas as pessoas, que estão em isolamento social, tendem a ter ganhos na saúde mental quando participam de projetos sociais.

O estudo revelou que, entre as pessoas quase isoladas socialmente, um envolvimento maior em atividades sociais se associava à uma melhoria na qualidade de vida e menos sintomas de depressão. De acordo com o sugerido pelas estimativas, as pessoas que se envolvessem regularmente com atividades sociais teriam um aumento entre cinco e 12% entre os cidadãos que relatam melhor qualidade de vida. Além de uma diminuição de entre 4 a 8% dos que apresentam sintomas depressivos.

Atividades sociais

As atividades sociais têm um impacto positivo porque podem ser uma forma de estabelecer novos relacionamentos, gera oportunidade de apoio social e promove uma sensação de pertencimento a uma comunidade.

Geralmente, as pessoas dizem ter, em média, cinco amigos próximos. As pessoas extrovertidas tendem a relatar mais amigos, mas pagam um preço por isso, tendo laços mais frouxos com eles.

O estudo conclui que ser socialmente ativo é importante. No entanto, se engajar em várias relações e atividades ao mesmo tempo pode acabar tendo o efeito oposto. Então, o recomendável para uma vida plena e feliz é moderação.

Essa matéria Estudo sugere que quantidade de amigos pode ter influência na saúde mental foi criada pelo site Fatos Desconhecidos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.