Ads Top

Taylor Swift afirma que Scooter Braun teria vendido gravações originais dos álbuns dela

Taylor Swift em foto promocional e Scooter Braun em entrevista (Divulgação/Reprodução)

Na última segunda-feira (16), a revista Variety divulgou que o empresário Scooter Braun teria vendido as gravações originais dos seis primeiros álbuns de Taylor Swift para uma empresa. Mais tarde, a cantora confirmou pelo Twitter que a venda realmente aconteceu para a Shamrock Holdings através de um comunicado.

“Há algumas semanas, recebi uma carta de uma empresa privada chamada Shamrock Holdings me dizendo que eles tinham comprado 100% da minha música, vídeos e arte de álbuns do Scooter Braun. Essa foi a segunda vez em que minha música foi vendida sem meu conhecimento. A carta dizia que eles queriam me contar da venda antes que ela acontecesse, mas que o Scooter Braun havia pedido que eles não fizessem nenhum contato comigo ou com a minha equipe, se não o acordo seria cancelado.”

Ainda no post, Swift afirmou que o empresário ofereceu um contrato para vender as gravações caso ela não falasse mais sobre ele a menos que fosse de uma maneira elogiosa. Ela, então, recusou.

De acordo com a revista Variety, a venda foi feita nas últimas duas semanas por mais de 300 milhões de dólares, valor aproximado que ele pagou na aquisição do Big Machine Label Grup, gravadora que tinha os direitos dos discos “Taylor Swift”, “Fearless”, “Speak Now”, “Red”, “1989” e “reputation”.

Em setembro, Kanye West declarou no Twitter que iria requerer a Braun, amigo próximo da família dele, que o empresário vendesse as gravações a Swift. Na época, o rapper fez uma série de publicações criticando os contratos da indústria da música que privam os artistas dos direitos das próprias produções.

Entenda o caso

A treta envolvendo Taylor Swift, Kanye West e Scooter Braun é de longa data. O mais recente capítulo teve início em meados de 2019, quando Braun adquiriu a gravadora Big Machine Label Group, passando a deter as gravações originais dos seis primeiros álbuns da artista. A ação fez com que ela se manifestasse publicamente contra o acordo e tentasse comprar de volta os direitos sobre as gravações.

A compra, entretanto, não foi bem-sucedida e uma petição online encorajou Taylor a regravar todos os álbuns. No dia 1º deste mês, o prazo que ela deveria esperar por contrato para realizar a regravação dos cinco primeiros álbuns terminou. O prazo estipulado era de cinco anos e, por isso, “reputation” só poderá ser gravado novamente em 2022.

O post Taylor Swift afirma que Scooter Braun teria vendido gravações originais dos álbuns dela apareceu primeiro em PAPELPOP.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.