Ads Top

“Amor e Sorte”, “Sob Pressão”, “Falas Negras”: 15 grandes momentos da TV brasileira em 2020

Produções driblaram os obstáculos e mostraram criatividade ímpar (Reprodução/Divulgação)

Todos sabemos. O ano que passou não foi fácil e se você chegou até aqui há muito o que comemorar. Vivemos livres da quarentena por apenas dois meses e meio, e o que veio depois sacudiu as estruturas de todas as esferas possíveis. A cultura foi o primeiro setor a ser impactado pelas medidas de restrição impostas pela OMS.

Mas, mesmo com todos os impasses, os profissionais de mídia souberam driblar os obstáculos e tivemos grandes momentos na TV. O Brasil fez bonito e foi pioneiro em vários momentos. Em um tempo recorde, os programas foram se levantando a fim de adotar novas formas de trazer entretenimento para quem, como nós, esteve trancado em casa esperando que a curva se achatasse.

Levando em consideração o talento e a força dos profissionais que se reinventaram, há muito o que celebrar. Sem arte, seria impossível enfrentar tudo isso. Por esta razão, separamos 15 momentos que marcaram a televisão neste ano tão duro. Pronto pra retrospectiva?

“Sob Pressão – Plantão Covid”

Divulgação

Nossa “Grey’s Anatomy” brasileira não poderia deixar de abordar a maior crise de saúde do século. “Sob Pressão” voltou em 2020 com 2 episódios especiais com Evandro, Carolina, Décio e companhia tentando combater a pandemia. Porém, não vemos apenas o dia a dia dos médicos, mas também uma abordagem humanizada, muito necessária neste momento.

Com um hospital de campanha reproduzido nos Estúdios Globo, as atuações foram intensas e não decepcionaram. Julio Andrade e Marjorie Estiano, atriz indicada ao Emmy Internacional de Melhor Atriz pela personagem Carolina, em 2019, trazem sensibilidade e realidade ao mostrar “quem são as pessoas por trás das máscaras?”. Este, aliás, foi o mote do especial.

As histórias dos personagens não ficam de lado e pudemos conhecer por meio deste interesse, em flashback, o passado de Evandro. Outro ponto altíssimo é a trilha sonora, que traz uma inédita de Gilberto Gil e Chico Buarque. Foi um retorno curto para uma série que merece continuar longeva. As três primeiras temporadas e os dois episódios especiais estão disponíveis no GloboPlay.

As Fernandas em “Amor e Sorte”

Reprodução

Uma das primeiras produções a se adaptar aos novos protocolos de segurança contra a Covid-19 foi a minissérie “Amor e Sorte”. Isso aconteceu porque todo mundo que participou gravou os próprios episódios em casa, muitas vezes em família. Foram 4 capítulos independentes e o primeiro teve como protagonistas Fernanda Montenegro e Fernanda Torres. De longe, apesar de todos serem muito divertidos e sensíveis, foi o que mais chamou a atenção.

Além das atuações impecáveis, as gravações envolveram outros membros da família, que estavam confinados com elas, e um bode hahahah Na trama, a atarefada Lúcia leva a mãe, Gilda, já idosa, para fazer quarentena na serra, coercitivamente. O que era pra ser isolamento se transforma em uma sucessão de desacordos que faz, entre outras coisas, com que as duas resgatem questões do passado e transformem o relacionamento que vinham nutrindo ao longo dos últimos anos. A abordagem é super divertida e desperta tanto o riso quanto o choro de quem assiste. Vale o stream!

Lázaro Ramos e Taís Araújo, Fabíola Nascimento e Emílio Dantas; e Caio Blat e Luisa Arraes também estrelam o projeto.

O retorno de novelas clássicas

Reprodução

Por conta dos riscos de se realizar novas gravações, a Rede Globo resolveu interromper os trabalhos de seus principais folhetins. A saída inicial, antes de traçar planos viáveis para o futuro, foi reviver novelas que já tinham feito sucesso na TV. “Fina Estampa”, “Totalmente Demais”, “Haja Coração”, “A Força do Querer”, “Novo Mundo”, “Flor do Caribe”… todas essas voltaram a passar nos horários das 18h, 19h e 21h. Mas a mais aguardada, sem dúvida, foi “Laços de Família”, que desembarcou nas tardes de segunda a sexta-feira no “Vale a Pena Ver de Novo”.

O mais curioso, no entanto, é que em 2020 a trama completa 20 anos – e pra quem não tinha se dado conta de várias questões socioculturais e comportamentais da época, a exibição dos capítulos acabou sendo um pouco chocante. Rolaram várias problematizações, todas necessárias!

A Favorita Novela GIF - A Favorita Novela Patrícia Pillar - Discover & Share GIFs

De fato, todas essas reprises mostraram o quanto a nossa mentalidade mudou pra melhor em questão de duas décadas. Mas não foi só na TV aberta que tivemos grandes títulos ressurgindo. Com a ascensão do streaming, a GloboPlay trouxe de volta novelas como “A Favorita”, “Terra Nostra” e “Vale Tudo” (esta última, comentadíssima no Twitter pelos paralelos que traça com o ingrato 2020). Um prato cheio pras novas gerações que não puderam vivenciar esses roteiros incríveis!

Homenagens a Tom Veiga, o eterno Louro José

Reprodução

Sem dúvida uma das grandes perdas de 2020, Tom Veiga, intérprete do Louro José, nos deixou após 20 anos assumindo o papel no dia 1º de novembro. No fim da década de 1990, ele era produtor executivo do programa “Note e Anote”, da Rede Record, e lá conheceu a apresentadora Ana Maria Braga, de quem ficou amigo e se tornou colega de trabalho no “Mais Você”, em 1999.

Por ser uma pessoa muito querida e por inaugurar uma espécie de “cultura dos bonecos” em programas matinais da TV brasileira, Veiga recebeu diversas homenagens que lembraram com bom humor a grandeza de seu personagem. A própria Ana Maria dedicou vários programas a ele na semana seguinte e mostrou muito profissionalismo ao apresentar o “Mais Você” enquanto ainda lidava com a notícia, já no dia seguinte à partida.

Fica a saudade e a certeza de que Veiga/Louro jamais será esquecido <3.

Ana Maria Braga fazendo ASMR

E por falar em Ana Maria Braga, ela protagonizou um momento super divertido na abertura de seu programa. No dia 22 de novembro, uma segunda-feira, Ana abriu a atração fazendo ASMR, técnica de relaxamento provocada por meio de um formigamento, geralmente sentido na região do couro cabeludo, em resposta a algum estímulo sensorial. O assunto ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter logo em seguida.

A brincadeira foi para introduzir uma matéria sobre os vídeos com sons satisfatórios na internet. Ana comeu biscoitos e falou sussurrando para apresentar uma entrevista sobre Mukbang, que é um tipo de ASMR no qual as pessoas assistem outras comendo. Maravilhosa, né?

“Falas Negras”

O racismo foi um tema amplamente discutido neste ano – com total razão. Logo, não poderia faltar nesta lista um programa que o aborda com tamanha sensibilidade. O especial “Falas Negras” foi exibido na Globo em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, e trouxe atores interpretando monólogos famosos feitos por pessoas negras que lutam diariamente contra o ódio, o preconceito e as mazelas da desigualdade.

Foram homenageados nomes como Martin Luther King, Malcolm X, Nelson Mandela, Rosa Parks, Viola Davis, Milton Santos, além de figuras nacionais como o pai de João Pedro, menino de 14 anos morto por policiais na própria casa em maio. A emoção tomou conta mesmo na fala de Mirtes, mãe do menino Miguel, vítima de um acidente em um dos prédios mais famosos de Recife, conhecido como Torres Gêmeas. Na ocasião, o pequeno foi deixado sozinho pela patroa da mãe e caiu do 9º andar.

Lázaro Ramos dirigiu o programa e Manoela Dias, autora da novela “Amor de Mãe”, escreveu o roteiro. Em entrevista ao Fantástico, ela afirmou que sugeriu o especial pois “pessoas brancas precisam ouvir” o que os negros têm a dizer. Caso ainda não tenha assistido, “Falas Negras” está no Globoplay.

BBB20 e Thelma campeã

Reprodução

O Big Brother Brasil deste ano começou em janeiro, quando a Covid-19 ainda não tinha desembarcado por aqui. E, quando ele chegou, o reality virou um dos únicos programas inéditos na TV. Na edição, tivemos uma novidade que, no mínimo, intrigou muita gente: junto aos candidatos inscritos, anônimos, entraram na casa influenciadores digitais e figuras famosas. Ninguém sabia como isso iria funcionar, mas olha… deu muito certo!

A mudança, expressiva, não impediu que tivéssemos brigas, formação de grupinhos, festas icônicas, romances, paredões acirrados… Ufa! Quanta coisa! O ator Babu Santana, grande estrela, voltou de 9 paredões – um recorde em toda a história do programa, e Manu Gavassi inventou a dança do “tamborzin”, coreografia improvisada de “Don’t Start Now” que chamou a atenção da própria Dua Lipa.

A médica Thelma Assis, também conhecida como Thelminha, foi a grande vencedora. Além do título de primeira mulher negra a vencer o reality, ela levou pra casa o prêmio de R$ 1,5 milhão e arrebatou os corações de todos nós.

Entrevista de Barack Obama no Conversa com Bial

Reprodução

O programa “Conversa com Bial” voltou em nova temporada de forma remota. Tivemos vários convidados importantes, como Fernanda Montenegro, Willem Dafoe, Carla Bruni, Djonga, Betty Faria, Tony Ramos… Mas um dos entrevistados mais interessantes foi o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Ele topou conversar com o apresentador para divulgar o lançamento do autobiografia “Uma Terra Prometida”.

Durante a conversa, Obama falou sobre as eleições presidenciais dos EUA, a relação com o ex-presidente Lula e até a possibilidade da esposa, Michelle Obama, concorrer ao cargo da Casa Branca. E spoiler: parece que não teremos outro Obama no salão oval tão cedo. Vale super a pena assistir (ou reassistir) no Globoplay.

Maju citando Evidências no Jornal Hoje

Outro momento inusitado da TV aconteceu durante uma edição do Jornal Hoje, apresentado por Maria Júlia Coutinho. No dia 5 de novembro, ela comentava as eleições estadunidenses e citou um trecho da música “Evidências”, de Chitãozinho & Xororó. Foi super despretensioso e a gente adorou hahahaha

Na ocasião, ela citava o fato de o então presidente, Donald Trump, ter entrado com ações para a recontagem dos votos e a paralização da apuração nas eleições diante de uma derrota iminente. Nos Estados Unidos, o voto pelo correio é permitido e, por conta da pandemia de Covid-19, muitos eleitores se tornaram adeptos dele este ano. Porém, Trump vem acusando, sem provas, a metodologia de ser fraudulenta.

No fim, o candidato democrata, Joe Biden, levou a melhor.

“Órfãos da Terra” e a vitória ao Emmy Internacional

Reprodução

Apesar de não ter ido ao ar este ano, a novela das 6 “Órfãos da Terra” trouxe um prêmio Emmy Internacional para o Brasil! A produção ganhou a categoria de Melhor Novela e fala sobre Jamil e Laila, casal que se apaixona em uma situação improvável. Após ter fugido para o Brasil em busca de paz, diante da ameaça de um casamento arranjado com um sheik poderoso, ela descobre em um de seus capatazes um grande amor. Os personagens principais são interpretados por Julia Dalavia e Renato Góes. Além deles, Alice Wegmann, Marco Ricca, Ana Cecília Costa, Eliane Giardini, Kaysar Dadour e outros estão no elenco.

A novela, saiba você, não foi a única produção brasileira a ganhar um troféu este ano. A série “Ninguém Tá Olhando”, da Netflix, ganhou na categoria comédia e foi cancelada no começo deste ano. A história fala de um anjo da guarda o qual decide usar os poderes para o que bem entende ao invés de seguir as ordens que lhe são dadas. Também concorreram o filme “Refavela 40”, da HBO; o ator Raphael Logam, pela série “Impuros“, do GloboPlay; a atriz Andrea Beltrão por “Hebe“, da Globo; o programa “Canta Comigo“, da TV Record, e a minissérie “Elis – Viver é Melhor que Sonhar“, também da Rede Globo.

Rita Lee retorna ao Saia Justa

O “Saia Justa” é um dos programas mais longevos da televisão e tem 22 temporadas! Ao longo desse tempo, o time de apresentadoras mudou bastante, mas sem nunca perder o fôlego e o fio do debate. A formação atual conta com Pitty, Astrid Fontenelle, Mônica Martelli e Gaby Amarantos. Porém, tudo começou com Mônica Waldvogel, Rita Lee, Marisa Orth e a inesquecível Fernanda Young, no longínquo 2002.

Neste ano, a mãe do Rock retornou ao programa pra falar sobre algumas das vergonhas que já passou na vida, bem como o processo de envelhecimento. Pautas como religião e até as mudanças climáticas também foram discutidas em um encontro emocionante. Como Rita sempre tem coisas lúcidas a nos dizer, vale muito a pena relembrar! Pra deixar o coração quentinho e aprender.

Xuxa no Lady Night

Depois de uma série de rumores que diziam que Xuxa poderia voltar para a Globo em 2021, a apresentadora foi a primeira convidada da 5ª temporada do Lady Night, programa apresentado por Tatá Werneck no Multishow. Durante a entrevista, a rainha dos baixinhos falou sobre tudo: bastidores da TV, carreira e até a vida sexual. O intuito era divulgar a estreia do livro “Memórias”, lançado em 2020.

Tatá Werneck até tentou arrancar alguma informação sobre a volta de Xuxa para a emissora, mas ela não revelou muita coisa. “A TV mudou muito… Ai, Tatá, voltar pra Globo eu não sei…”. Apesar de ainda não sabermos se ela retornará ou não, Meneghel já foi atração de outros programas na emissora, como o Altas Horas e o Fantástico, em longas reportagens. Será?

Jojo Toddynho (e toda sua perspicácia) em “A Fazenda”

Reprodução

Depois do BBB, estava todo mundo ansioso para ver se “A Fazenda” faria tanto sucesso quanto a atração global. Porém, quem se destacou mesmo foi Jojo Toddynho, que participa da edição deste ano e é cotada como uma das favoritas ao prêmio. Ela já protagonizou várias momentos icônicos e nem seria possível citar todos aqui. Mas um dos primeiros foi quando a cantora fez uma interação à lá “Fleabag” e quebrou a quarta parede. Claro, ela virou um dos assuntos mais comentados da internet.

Mas não foi só isso. Jojo estrelou algumas das melhores tretas da edição, entre elas com o funkeiro Biel, desafeto declarado dela na casa, e o Cartolouco, para quem ela chegou a perguntar durante uma briga “Acha que tá num spa?!”. Mas ela também chamou bastante a atenção por apoiar as mulheres do programa, como quando Lucas estava brigando com Raissa ou quando a própria Jojo citou o exemplo da união entre as meninas do BBB como exemplo. Tudo <3

Estreia do “Bar Aberto”, o “Masterchef” das bebidas

Reprodução

Está chegando o réveillon e é legal inovar nos drinks para receber 2021 com o pé direito. PRECISAMOS! Para a nossa sorte, temos várias receitas para testar depois da estreia do “Bar Aberto”. O programa é o equivalente ao “Masterchef”, só que de bebidas, e chegou à Band em outubro. A ideia é escolher o melhor bartender amador do Brasil nas madrugadas de terça para quarta, sempre à 1h20 da manhã.

Marina Person e o bartender Márcio Silva apresentam o programa, o qual terá jurados convidados em cada episódio. Alguns dos nomes que participaram são Adriana Pino, Alex Mesquita, Alice Guedes, Stephanie Marinkovic, entre outros. E o prêmio? Um bar caseiro personalizado e visitas às fabricas de vodca Absolut (Suécia), gim Beefeater (Inglaterra) e uísques Chivas e Ballantine’s (Escócia).

“Born to Fashion”

Ainda no campo dos realities, o canal a cabo E! lançou “Born To Fashion”. O programa ganhou notoriedade por convidar modelos transexuais a fim de treiná-las para entrar com tudo no mundo da moda. A apresentação é da ex-angel Lais Ribeiro, ao lado de um time de especialistas como Lila Colzani, André Veloso e Alice Marcone. A estreia foi em agosto.

Durante os episódios, as candidatas participaram de provas que recriam situações da carreira de modelo, como desfiles, sessões de fotos, gravações de vídeos promocionais e mais. Alguns episódios contam com convidados especiais. Entre eles, estão Alexandre Herchcovitch e Penelopy Jean. A vencedora levou um contrato com a agência JOY e a oportunidade de aparecer na capa da revista Harper’s Bazaar.

“Noites de festival”, série do Canal Brasil

Reprodução

Se você gosta de música brasileira, essa série é para você! “Noites de Festival” fala sobre os famosos festivais de música que ocorriam na TV nas décadas de 1960 e 1970. A ideia veio do livro do pesquisador e jornalista Zuza Homem de Mello, que faleceu este ano. “A era dos festivais – Uma parábola” inspirou o filme “Uma noite em 67”, dos cineastas Renato Terra e Ricardo Calil. O documentário, por sua vez, foi transformado em série, com depoimentos inéditos.

Os seis episódios contam com presenças ilustres, como Chico Buarque, Nelson Motta, Paulinho da Viola e Caetano Veloso, e falam da história da música nacional, que passou pelos festivais, pela Tropicália e pela repressão da ditadura civil-militar. Todos os capítulos estão disponíveis no Globoplay e são um prato cheio para os amantes de música.

***

O post “Amor e Sorte”, “Sob Pressão”, “Falas Negras”: 15 grandes momentos da TV brasileira em 2020 apareceu primeiro em PAPELPOP.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.