Ads Top

Do country ao rock n’ roll: dez covers imperdíveis feitos por Miley Cyrus

Playlist da cantora conta com sucessos de Fleetwood Mac, Coldplay, Nirvana e mais (Foto: Divulgação)

Em 2020, o trabalho de Miley Cyrus entrou em outro nível. Sempre impecável, ela potencializou seu vozerão por meio de projetos como o especial “The Backyard Sessions“, uma espécie de revival da aclamada série MTV Unplugged, agora mesclada a um quadro que ela já possuía no YouTube. Entre as canções escolhidas para a ocasião, há muita diversidade. Entre o pop, o rock e o country, surgiram versões arrojadas do próprio repertório, alguns covers…

Por falar nisso, quem conhece a cantora sabe o quanto ela adora fazer homenagens aos artistas em que se inspira. Desde pequena, por exemplo, Miley tem muita influência da música country americana. Além de ter nascido no estado do Tennessee, onde o estilo faz bastante sucesso, o pai dela, Billy Ray Cyrus, também é um astro. Alcançou grande notoriedade nos anos 1990. Quer mais? A icônica Dolly Parton, considerada rainha do gênero, é madrinha da artista, sendo figura recorrente em seu repertório.

Outro ídolo que aparece bastante na obra da cantora é Elvis Presley. Foi ele o principal responsável pela estética da era “Younger Now”. Já a cantora Stevie Nicks, que liderou a banda Fleetwood Mac, além de inspirar esse momento “rock” vivida pela colega, topou participar de um remix do single “Midnight Sky”, intitulado “Edge of Midnight” (referência à clássica faixa lançada em 1981).

Como dá para perceber, Miley adora reverenciar os próprios ídolos. Não é de hoje que as interpretações de grandes sucessos fazem parte de seu repertório e, a fim de te apresentar a algumas pérolas, separamos 10 delas que não podem passar batidas.

“Jolene”, Dolly Parton

Cyrus já havia cantou “Jolene” diversas vezes. Nada mais justo, já que, como dissemos anteriormente, Dolly Parton é sua madrinha. A apresentação pública mais antiga é de 2010, quando Parton estava celebrando os 25 anos do parque de diversões Dollywood, criado pela dinda. Porém, a primeira vez que Miley a cantou sozinha foi no especial “The Backyard Sessions”, em 2012. Ficou tão bom que ela repetiu a dose em diversos shows. A canção é um hit absoluto do ano de 1974 e, apesar de Parton ser uma lenda do country, artistas de diversos estilos já cantaram “Jolene”, como a banda The White Stripes, Olivia Newton-John, Ellie Goulding e até o seriado “Glee”. Em sua interpretação, Miley trouxe uma roupagem um pouco mais moderna, vocais graves… o que é ótimo, pois assim acabou a apresentando para novos públicos.

“Why’d You Only Call Me When You’re High?”, Arctic Monkeys

Para tudo. Esse cover IN-CRÍ-VEL rolou no especial MTV Unplugged, em 2014, quando a cantora ainda estava promovendo o disco “Bangerz”. Um dos grandes sucessos recentes do Arctic Monkeys, “Why’d You Only Call Me When You’re High” faz parte do elogiadíssimo álbum “AM”, lançado um ano antes e listado pela revista Rolling Stone como um dos 500 melhores álbuns de todos os tempos. Na ocasião, Miley cantou a faixa um tom acima da versão original, com vocais mais agudos e uma pegada pop – bem diferente da aura soturna empregada pela banda britânica e do vozerão grave de Alex Turner.

“Gimme More”, Britney Spears

Já imaginou “Gimme More” em formato rock? Pois Miley Cyrus realizou esta proeza! Ela cantou o hit de Britney Spears em estilo acústico, empregando muito rock & roll no repaginado “The Backyard Sessions” (olha ele de novo!). A versão da vez é mais sombria, agressiva e bem menos dançante do que a original, lançada em 2007. Pra dar play e sair por aí dirigindo, sentindo o vento.

“Summertime Sadness”, Lana Del Rey

O programa britânico Live Lounge, da rádio BBC1, é bem conhecido por convidar grandes artistas para, não apenas apresentar seus projetos pessoais, como também fazer covers. Miley Cyrus deixou sua marca por lá e entre várias participações já cantou músicas de Billie Eilish, Ariana Grande e até Lana Del Rey. A apresentação acima é de 2013 e entrega uma nova roupagem para a lendária faixa do disco “Born To Die”, agora livre dos beats eletrônicos e abraçada a uma estética acústica, pautada pelo uso de instrumentos como violão, piano e violoncelo.

“Zombie”, The Cranberries

Essa é nova! Miley cantou a música no festival Save Our Stages Fest, em 17 de outubro. A ideia era arrecadar fundos para a NIVA, uma ONG que auxilia casas de show que estão sofrendo com a pandemia de Covid-19. Os vocais poderosos, com um toque rouco, se encaixaram super bem no clássico da banda The Cranberries. Escrita pela vocalista do grupo, Dolores O’Riordan, a letra é uma homenagem a duas crianças de 3 e 12 anos mortas em um atentado na Inglaterra, em 1993.

“Wish You Were Here”, Pink Floyd

Saturday Night Live, abril de 2020. Miley Cyrus, atração musical, meteu de cara um clássico do Pink Floyd. Difícil ficar ruim, tendo tanto talento. À época, a pandemia tinha acabado de começar e o programa estava sendo realizado de forma completamente remota. Por isso mesmo, a cantora se apresentou em um estúdio improvisado na própria casa. A voz rouca dela combinou muito com o ritmo e a vibe de “Wish You Were Here”, que, diante das circunstâncias, ganhou um significado ainda mais forte. Em 2020, a faixa completou 45 anos de lançamento.

“Landslide”, Fleetwood Mac

Fãzoca do Fleetwood Mac, não é de hoje que a artista flerta com canções do grupo liderado por Stevie Nicks (um beijo, “Edge of Midnight”!). A versão acima, que contempla o hit “Landslide”, foi feita em um show na cidade de Oakland, nos Estados Unidos, parte da “Bangerz Tour” (2013). A letra fala sobre mudanças e diferentes fases da vida, o que cá entre nós, dialogava horrores com o momento vivido pela cantora. Àquela altura, Miley tentava se dissociar da figura de boa garota adquirida durante os anos de Disney.

“Smells Like Teen Spirit”, Nirvana

“Smells Like Teen Spirit”, maior sucesso do Nirvana, volta e meia é regravada. Já rolaram versões de Cássia Eller, Imagine Dragons, Patti Smith e até o ator Hugh Jackman, no filme “Peter Pan”, acabou fazendo um cover. Pra quem acha que Miley Cyrus só assumiu sua alma rockeira em 2020, é bom ficar ligado: em 2011, a cantora incluiu no setlist da “Gypsy Heart Tour” uma interpretação bastante intensa da faixa, cantada em diversos shows, inclusive no Brasil.

“The Scientist”, Coldplay

Neste cover, Cyrus aposta nos tons graves, revelando uma suavidade maior do que a empregada em interpretações anteriores. Claro, sem abrir mão da potência vocal ao alcançar notas altas. Como ela própria diz no vídeo, “Esta é a minha música favorita do Coldplay, é a música do Coldplay favorita de todo mundo”. “The Scientist” faz parte do álbum “A Rush of Blood To The Head”, lançado em 2002. O projeto rendeu três prêmios para a banda no VMA do ano seguinte.

“Heart of Glass”, Blondie

ONCE I HAD A LOVE AND IT WAS A GAS! Em 2020, Miley deu um verdadeiro show cantando “Heart of Glass”, clássico supremo da banda Blondie, lançado em 1978. A apresentação rolou no iHeart Festival, em setembro, mas fez tanto sucesso que acabou sendo lançada nas plataformas digitais. A vocalista do Blondie, Debbie Harry, elogiou tanto pelo Twitter quanto em uma entrevista à revista NME, onde afirmou que Miley “fez um ótimo trabalho”. “Gostei do visual da apresentação e ela é uma força que precisa ser respeitada. Tenho muito orgulho de ela ter cantado a nossa música e conseguiu torná-la unicamente dela”, disse.

O look e o cenário já foram feitos com base na nova era da cantora, inspirada nos anos 1980.

***

E aí? Diz aqui pra gente nos comentários qual é o seu cover favorito! Lembrando que o Miley lançou o álbum mais recente no último dia 27 de novembro. “Plastic Hearts” tem featurings com Dua Lipa, Billy Idol e Joan Jett. Ouça na sua plataforma de streaming favorita.

Spotify | Deezer | Apple Music

O post Do country ao rock n’ roll: dez covers imperdíveis feitos por Miley Cyrus apareceu primeiro em PAPELPOP.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.