Ads Top

Almost Monday fala ao Papelpop sobre canções solares e novo clipe, que tem cena no Brasil

O novo EP da banda deve chegar ainda em 2021 (Divulgação/Foto: Kelly Hammond)

Formada em San Diego, a banda almost monday tem canções indie pop que são super solares e inspiradoras, cheias de referências ao clima descontraído da Califórnia. Desta vez falando sobre a importância de curtir a vida, o grupo lançou na última sexta-feira (29) o clipe de “live forever”, que é o primeiro single de um EP que está por vir.

No novo vídeo, com direção de Nico Poalillo, os integrantes do grupo embarcam em uma aventura em busca do lendário Santo Graal. São eles: o vocalista Dawson Daugherty, o guitarrista Cole Clisby e o baixista Luke Fabry. Entre as cenas do clipe, está uma homenagem a Porto Alegre como uma espécie de presente para os fãs brasileiros.

Confira:

Por videochamada, nós batemos um papo com a banda no Zoom. Esbanjando carisma e bom humor, os garotos falaram sobre os fãs que já têm no Brasil, canções alegres, as conexões criadas a partir da música e os artistas que mais admiram. “Não sei se existe alguém no mundo que não gosta do Harry Styles”, declarou o vocalista.

Leia na íntegra!

***

Papelpop: Queria começar falando que vi, no canal do Youtube de vocês, alguns lyric videos em coreano e português. A maioria dos fãs de vocês são daqui e da Coreia? Como é a relação de vocês?

Dawson: Nós fomos abençoados por ter alguns fãs no Brasil e na Coreia, mais especificamente no Brasil. Nós apenas queríamos colocar alguns vídeos no Youtube que tivessem as letras das músicas traduzidas para o português a fim de que as pessoas pudessem ler e saber o significado delas. Lançamos isso no ano passado. Os fãs brasileiros são literalmente os melhores, os amamos demais. Estamos contentes em continuar traduzindo as letras para eles.

Papelpop: No clipe de “live forever”, tem até uma espécie de surpresa para os brasileiros, né? Tem uma cena que passa se em Porto Alegre. Achei muito legal porque não era Rio de Janeiro ou São Paulo, que são lugares que aparecem mais na mídia. Por que escolheram essa cidade? 

Dawson: Escolhemos esse lugar porque… Sabe o Shazam, aquele aplicativo que as pessoas usam para descobrir os nomes das músicas? Eu acho que aquela cidade, em específico, tem uma tonelada de buscas pela nossa música e queríamos dar um pequeno “alô” por serem tão fãs da gente e ouvirem as nossas canções. É um pequeno easter egg. Foi intencional colocar essa cidade [no clipe], com certeza!

Papelpop: “Live Forever” é o primeiro single do próximo EP de vocês, né? Como esse projeto se diferencia do que foi lançado antes? Não sei o que podem falar sobre isso…

Dawson: “Live Forever” é a primeira faixa do nosso novo EP, que estamos chamando de “Til The End Of Time”. Eu acho que ele é diferente, porque tivemos uma abordagem distinta na composição. Esse grupo de músicas tem foco no tema tempo e, basicamente, viver o momento, não deixar de valorizar o tempo que temos. Investimos nisso como um conceito. Essa é a diferença deste projeto. Eu diria que as novas músicas soam muito diferentes do primeiro EP, mas é tudo dentro do som da banda almost monday.

Papelpop: Eu gostei muito de “live forever”. Achei que ela tem uma vibe muito gostosa. A questão é: vocês pensam nisso quando criam uma música? Como gostariam que as pessoas se sentissem ao ouvirem o som de vocês? 

Dawson: Acho que estamos tentando nos sentir bem por meio da nossa música também. Em relação a composição das músicas, pelo menos para nós, estamos inicialmente buscando algo que nos faça sentir bem, que estamos indo na direção certa e nos inspire. Com sorte, as pessoas absorvem isso. O legal de lançar uma música é: as pessoas meio que podem colocar os próprios propósitos e pensamentos nela, se tornando algo pessoal. Nós lançamos as canções porque amamo-as e esperamos que os outros também, mas aí muitas vezes os fãs nos enviam mensagens dizendo: “Essa música significa isso para mim”. E nós ficamos tipo: “Uau! Isso é tão diferente do que pensamos que significaria”. Essa é uma parte muito legal. Nós lançamos as músicas e as pessoas podem se apropriar delas.

Papelpop: Agora queria saber mais da dinâmica que existe entre vocês. Qual é o papel de cada um na banda? Fico imaginando se tem um que é o mais responsável, outro que sempre faz piadas, sabe? Isso é real ou um clichê sobre bandas?

Luke: É uma coisa engraçada quando você começa a trabalhar com pessoas ou apenas se torna amigo delas, de uma forma bem próxima. Nós trabalhamos juntos, nos divertimos. É uma relação bem próxima. Aprendemos muito uns sobre os outros. Cole é o mais responsável. Ele é provavelmente a pessoa mais terrível que já conheci [risos]. Ele é muito bom detalhando as coisas, garantindo que não estamos nos esquecendo de nada.

Dawson: Que nós estaremos nas chamadas de vídeo na hora marcada [risos]. Cole nos ajuda com isso.

Luke: Sim! E Dawson tem uma boa visão e consegue ser bastante criativo. Acho que eu e Cole conseguimos colaborar para que essa criatividade realmente aconteça e seja focada. Acredito que todos nós meio que tiramos sarro uns dos outros o máximo que pudermos… Não sei. Não posso falar sobre mim. Talvez vocês devessem [em direção aos outros]…

Dawson: Todos nós temos diferentes papéis. Estamos todos em uma banda, tentando fazê-la funcionar. É difícil explicar o que somos e como funcionamos. Só acontece!

Papelpop: Entendi! Já vi vocês dizendo que a melhor parte de estar em uma banda é fazer shows. Por isso, queria saber a opinião de vocês: o que torna um show bom? Tem alguns artistas que vocês pegam como referência?

Cole: Nós ainda não fizemos muitas turnês. É o que deveríamos ter feito no ano passado, mas acho que nós nos esforçamos bastante para garantir que as canções soem bem ao vivo. Sempre focamos nisso. Quando começamos a banda, só tocávamos ao vivo antes mesmo de ter gravado alguma coisa. O centro da nossa banda sempre foi tocar ao vivo, entregando o melhor possível. Definitivamente, acho que soar bem é grande parte de um bom show.

Dawson: E acho que ver as outras pessoas… Para mim, essa é a melhor parte de um show. Tipo, um bando de gente tendo um momento legal junto e você sendo a causa pela qual todos se reuniram, se divertindo. É o melhor sentimento do mundo ver todo mundo feliz.

Luke: Sim, você tem a chance de compartilhar um momento com pessoas que inicialmente eram estranhas e no fim da noite já são amigas. É algo muito raro! Não acho que isso aconteça em nenhum outro lugar.

Cole: E, para fazer com que todos se entretenham, também temos que nos divertir como banda. É uma coisa que tentamos fazer…

Papelpop: Por último, me contem o que têm escutado! Eu sei que é uma pergunta difícil, mas tive que fazê-la porque vi alguns covers de músicas do Harry Styles que vocês publicaram no TikTok. Vocês curtem o som dele ou foi mais porque todos no TikTok são obcecados pelo Harry?

Dawson: Eu não sei se existe alguém no mundo que não gosta do Harry Styles. Eu acho que ele honestamente é um dos melhores artistas que temos atualmente. Somos genuinamente grandes fãs. Escutamos muito as músicas dele. Amamos uma banda chamada Alvvays. Eles são muito incríveis! Adoramos Foster the People, Frank Ocean… A parte legal da música hoje em dia é que você descobre coisas novas todos os dias. Essa pergunta é meio difícil, porque sinto que estou descobrindo uma nova banda ou um novo artista literalmente todo dia, mas os que citei são alguns dos meus favoritos. Frank Ocean é definitivamente um nome grande para nós.

Luke: Sim! Eu também tenho ouvido bastante Role Model.

 

Já deu para conhecer um pouquinho mais da banda, né? Ouça almost monday nas plataformas digitais:

Spotify | Deezer | Apple Music

O post Almost Monday fala ao Papelpop sobre canções solares e novo clipe, que tem cena no Brasil apareceu primeiro em PAPELPOP.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.