Ads Top

Faixa a faixa: o que achamos de “Music”, novo álbum contagiante e profundo de Sia

Hoje tem lançamento fresquinho da Sia! A cantora lançou “Music”, novo álbum de estúdio com 14 faixas que acompanham o filme de mesmo nome, dirigido por ela. O filme segue sem data para chegar aqui, mas o disco já está disponível em todas as plataformas de streaming e com certeza irá fazer seu dia.

“Mas por que, Papelpop?”, vocês perguntam. Pois bem, Sia mostra nesse álbum os motivos que fizeram dela uma das compositoras mais requisitadas da música pop. Ao longo de todas as faixas, ela consegue cantar sobre sentimentos muito íntimos, como se ela fizesse a gente trazer à tona tudo e ao mesmo tempo estivesse ao nosso lado para falar que está tudo bem. Tudo isso embalado por uma trilha pensada para nos botar pra cima, rica de sonoridades, batidas e instrumentos incontáveis.

A gente escutou faixa a faixa e resolvemos comentar o que achamos de cada uma! Aproveite a leitura para já escutar “Music”, porque a gente garante que vai te tocar de alguma forma!

Together: “Together” é o carro-chefe do projeto, então nada mais justo que o single transmitir toda a mensagem de “Music”. Tanto do álbum quanto do filme. Regida por uma instrumental pop e contagiante, Sia fala sobre o poder da união e como é importante superar dificuldades para alcançar um futuro promissor. “Eu quero amor, eu quero dar amor. Eu quero amor, eu quero receber amor”. Vocês vão perceber mais pra frente isso, mas o projeto todo é sobre como precisamos nos cuidar para conseguir cuidar do outro.

Hey Boy: Sia está carentona e tem um boyzinho que faz ela se sentir tudo de bom. O legal aqui é que a faixa tem vários momentos sensuais, dançantes e divertidos. Tudo junto e misturado. É sobre aquela felicidade que toma conta de todo o nosso corpo quando a gente vê alguém que gosta. A faixa também tem uma versão bônus no fim do álbum com novos versos de Burna Boy.

Saved My Life: a primeira música melódica do álbum não é para momentos de bad pois a letra é LINDA. Aqui, Sia canta sobre uma pessoa salvadora que tirou ela de um lugar muito sombrio. Quando chega o refrão, a música explode de energia enquanto versos como “Alguém te mandou aqui para salvar minha noite. Alguém te mandou aqui para salvar minha vida” são cantados. A gente até fica arrepiado!

Floating Through Space: Essa faixa é um abraço da Sia e uma das nossas composições favoritas do álbum. Sabe quando você passa por um dia super difícil e quando a noite chega você nem acredita que passou por tudo isso? Ela basicamente está do seu lado dizendo que você arrasou e que você foi incrível por ter passado por tudo o que aconteceu. É aquela música para ouvir, olhar pro horizonte e ter orgulho de si mesmo.

Eye to Eye: batidas e sintetizadores oitentistas dominam essa faixa sobre se permitir a sentir a sentir um pouco do que nos deixa pra baixo, mas logo se levantar e seguir em frente. Mas, para isso, nada melhor que uma boa companhia! Por isso, Sia canta que você precisa de um amor para hoje à noite. Essa é mais uma faixa que serve como um abraço e todo álbum traz composições de Sia como se ela fosse sua fiél amiga conselheira.

Music: Uma das faixas mais sensíveis do álbum, que serve para tocar o coração e com certeza entra num momento bem emocionante do filme. Aqui, Sia dá dois sentidos para a letra: ao mesmo tempo que ela canta sobre como a personagem Music do filme é importante e essencial, também há uma possível interpretação sobre a nossa relação com as músicas e como nossos sentimentos afloram ao escutar uma melodia. Quando a música chega na metade, Sia explora uma riqueza de sonoridades e texturas sonoras como se quisesse provocar uma sensação de que estamos flutuando. Há também um toque de música de ninar ou de conto de fadas. É mágico!

1+1: Sabe aquela música que tem uma batida tão marcada que ela mesma te ensina como dançar? “1+1” é assim. E Sia basicamente te convida a chamar um/uma crush para dançar com você e deixar tudo para trás. E se você está com companhia, realmente é difícil não querer dançar com essa!

Courage to Change: Sia quer contar em “Music” como a gente pode encontrar força na companhia de pessoas que nos querem bem. “Courage to Change” é sobre isso. “Eu tenho a coragem para mudar?” pergunta ela no refrão, para logo seguinte falar “Você não está sozinha nessa. Juntos podemos fazer tudo”. Quando a música se aproxima do final, a sonoridade sombria dá lugar a um solo de piano intenso. É uma das músicas mais poderosas do disco.

Play Dumb: Você ficou tempo demais numa relação péssima, em que alguém brincou demais com seus sentimentos e você decidiu terminar logo com isso. “Play Dumb” é sobre isso! “Se isso é amor, vou pegar minhas coisas e desistir da gente”, canta Sia. Mas, ao contrário de ser uma música de término dramática, a cantora é acompanhada de uma trilha perfeita para tirar a gente da zona de comforto e tomar alguma atitude.

Beautiful Things Can Happen: Essa faixa é linda! Sia deixa um pouco de lado a sonoridade pop aqui e canta com uma riqueza de instrumentos que chega muito perto de uma orquestra. A letra também é linda. É sobre esperança e sobre a certeza de que as coisas podem melhorar, não importa o quão ruins as coisas possam estar.

Lie to Me: Aqui, Sia também entra em situações bem específicas na relação entre pessoas. Sabe quando você prefere a mentira positiva do que a dura verdade? Então, aqui ela está buscando a aprovação de alguém mesmo que ela não seja legítima. “Lie to Me” é uma faixa que você consegue catar que é a Sia cantando se ouvisse numa rádio sem conhecer antes, é uma produção pop que ao mesmo tempo traz um toque apoteótico.

Oblivion: Essa é uma das nossas faixas favoritas do álbum! “Oblivion” traz batidas intensas junto de um violino que acompanha a música inteira e a participação de Labrinth é perfeita aqui. É uma música para ser cantada em duas pessoas mesmo, porque temos alguém que chegou no fundo do poço e pede desesperadamente por ajuda. “Você pode ser meu esquecimento? Eu não quero mais viver assim. Preciso de algo para me acordar”.

Miracle: “Miracle” pode ser interpretada como o peso da maturidade. A vida continua mesmo a gente esperando por milagres, então enquanto ele não chega, precisamos agir mesmo assim. Igual em “Play Dumb”, Sia quer cantar sobre as durezas da vida, mas transmitindo energia inspiradora em vez de te manter nesse lugar triste. Pela letra, a gente deduz que essa faixa é muito sobre Zu, personagem de Kate Hudson que tem uma vida difícil e precisa se manter firme para criar a irmã Music.

Já deu para perceber que adoramos, né? “Music” já está disponível em todas as plataformas de streaming!

O post Faixa a faixa: o que achamos de “Music”, novo álbum contagiante e profundo de Sia apareceu primeiro em PAPELPOP.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.